sábado, 13 de outubro de 2012

Minha Vocação

 
Eu   Ir. Maria   Teresinha do Menino Jesus vou contar a história de minha vocação:
Lendo a vida de Sta. Teresinha, quando tinha  13 anos, senti no meu coração o primeiro  desejo de ser uma religiosa  como Sta. Teresinha, entrar num convento para nunca mais sair. E o tempo foi passando.E esse desejo foi aumentando sempre mais, porém não dizia a ninguém, nem meu confessor. Morei com minha mãe legítima, até aos 12 anos em Missão Velha; Papai morreu em 1948 ficando minha mãe viúva ainda bem jovem com 9 filhos numa  pobreza extrema. Em 28 de julho do mesmo da morte do meu pai vim morar em Fortaleza com um casal que não tinham filhos já com 13 anos de casados; ficaram  muito contentes comigo e quiseram adota-me como filha. Se apegaram a mim de tal maneira que não me deixavam sair sozinha. Quando eu tinha  completado 14 anos um dia meu padrinho como era já um costume ele ler e explicar o texto do Evangelho do dia, e neste dia  foi lido a seguinte parte : Todo aquele  que  deixar pai e m o meu padrinho explicava que se alguém quisesse fugir porque a família não deixasse  deixar não era pecado fugir  pois era para servir a Deus;  mas se fosse com uma criatura era diferente. Esta frase penetrou profundamente no meu coração! Dizia comigo mesma, se eles não me deixarem eu ir vou  fugir. Completei 18 anos, eles perceberam que eu queria ser religiosa devido  os sonhos que eu contava. Um dia  os dois me chamaram, e me perguntaram: Creusa você está querendo ser religiosa?  Respondi sim,a muito tempo que estou querendo. Eles porém não aceitaram e fiquei numa situação difícil  foram no colégio me tiraram à forço estava  fazendo o último ano; me colocaram para trabalhar de manhã até a noite. Eles me disseram: você nem vai estudar e nem tão pouco , ser religiosa por que sem estudo ninguém vai lhe aceitar. Respondi;  para Deus nada é impossível. Ele não fez brotar água da rocha? E o tempo foi passando,  já estava com 22 anos , tentei dá  a primeira fugida  ir para Bahia com uma religiosa de lá mas, irmã de uma vizinha nossa, quando tudo estava pronto foram avisar meu padrinho que eu estava  me preparando para fugir de madrugada.Meu padrinho (pai adotivo) Era  louco  por mim, quando soube que eu ia fugir  chorou com uma criança e me dizia: minha filha , eu lhe peço pelo amor de Deus não me deixe! Espere que eu morra , pois estou bem pertinho de morrer; ele dizia isso mas nem estava doente. Porém ele estava mesmo perto ,isso foi no mês de julho e ele morreu em dezembro morreu do coração. Eu prometi a ele que não ia mais foi só para consolar.Passaram os anos e, quatro anos depois da minha primeira fuga , tentei novamente.Mas minha madrinha( mãe adotiva) fez uma cena doloroso; fiquei com pena dela viúva e muito apegada a mim tive de ficar quieta, mas não desisti. Em um momento de oração diante de Jesus Sacramentado disse para Ele; olhe Jesus eu já não agüento mais esperar, me ajude. Finalmente no dia 24 de setembro de 1965 entrei no convento de Nossa Senhora do Cenáculo para fazer experiência. Mas só fui porque tive coragem de fugir e fiz isso aproveitei que o dia que eles foram passar o dia fora , e com já estava combinado com uma irmã do Cenáculo, chamei o carro joguei minhas coisas e fomos embora. Quando minha madrinha e meus irmãos (adotivos) souberam entraram em desespero e minha madrinha queria até se suicidar mas Deus me deu forças e conformidade para minha família.Passei sete meses no convento das irmãs do Cenáculo lá era vida ativa não estava muito feliz sentia que não era lá meu lugar.Conheci finalmente o nosso Mosteiro e me senti atraída por este tipo de vida das monjas concepcionistas e no dia 11 de abril fui recebida de braços abertos pela Madre Beatriz e pela comunidade ao começar a viver a vida do mosteiro me senti  tão feliz , era uma alegria que nem sei expressar senti logo que estava no meu lugar.  Sou irmã externa,mais vivo na clausura a   maior parte do dia não tenho saudade da rua  me sinto plenamente realizada todos os dias agradeço a Deus, ter me chamado para esta comunidade que amo muito.Hoje tenho 41 anos que estou no mosteiro estou muito feliz e se tivesse de começar tudo  de novo o faria pois vale a  pena ser esposa de Jesus.
 
Ir  Maria  Teresinha do Menino Jesus O.I.C


Mosteiro da Imaculada Conceição e São José
Fortaleza - Ceará


http://concepcionistasfortaleza.blogspot.com.br/2012/10/minha-vocacao.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Monjas do Mosteiro

Profissão Solene de Ir. Maria de Fátima-OIC

Fundadora do Mosteiro

Amigos e benfeitores

Me. Beatriz Maria de Jesus Hóstia Seiffert- Fundadora do Most. da Imaculada Conceição e São José

Me. Beatriz Maria de Jesus Hóstia Seiffert-  Fundadora do Most. da Imaculada Conceição e São José
me Beatriz Maria

Algumas das Monjas da comunidade

Algumas das Monjas da comunidade

Monjas do Mosteiro