terça-feira, 3 de dezembro de 2013

6o DIA. NOVENA

6o  DIA.



D. Neste 6o dia da novena em honra de nossa Mãe Imaculada, refletiremos como a Santíssima Virgem Imaculada, por vontade divina, está vitalmente integrada no Plano da Salvação. Intimamente unida ao Mistério do Cristo, Verbo Encarnado e Redentor, no Mistério da Igreja, seu Corpo Místico, e com o Espírito Santo, é incessante e maternalmente ativa no plano de amor do Pai.

L.
                O Plano de amor, concebido pelo Coração do Pai, na História da Salvação, centra-se na Encarnação de seu Filho. Nele, o Pai: “nos predestinou antes da criação do mundo... elegendo-nos, no seu amor, para sermos seus filhos adotivos por meio de Jesus Cristo”(Ef. 1,4-5).
           

Neste plano salvífico, o Pai inseriu, por um particular desígnio de seu amor infinito, a Mãe do Verbo Encarnado. A Virgem está na mente e no coração do Pai, desde toda a eternidade “antes da fundação do mundo”.

T.
A Santa Igreja, em sua liturgia, aplica à Virgem expressões de inspirada poesia, que a Bíblia dedica à Sabedoria divina”. Ouçamos com atenção.

Livro dos Provérbios 8,22-31
            O Senhor me criou, como primícia de suas obras, desde o princípio,  antes  do  começo da terra. Desde a eternidade fui constituída,  antes de suas obras dos tempos antigos. Ainda não havia abismo quando fui concebida e as fontes das águas ainda não tinham brotado. Antes  que assentados fossem os montes, antes dos outeiros, fui dada à luz.  Antes que fossem feitos a terra e os campos e os primeiros  elementos  da  poeira do mundo.

Quando ele preparava os céus, ali estava eu, quando traçou um arco na superfície do abismo, quando firmou as nuvens no alto, quando dominou as fontes do abismo, quando impôs normas ao mar, para que suas águas não transpusessem os limites. Quando assentou os fundamentos da terra, junto a Ele estava eu como artífice, brincando sobre o globo da terra, achando as minhas delícias junto aos filhos dos homens.
-         Palavra do Senhor.
-         Graças a Deus.

D.
         A Encarnação do Verbo e a Maternidade divina de Maria foram pensadas pelo Pai no mesmo “decreto eterno” de sua vontade salvífica.

Pelo o Pai predestinada/ a ser Mãe universal,
Redimida e preservada/ foste então de todo mal!

REF: Quem geraste ó Maria,
         Do pecado nos salvou
         E se fez Eucaristia,
         Pão da vida se tornou!

Não sonhavas com grandeza,
E Contigo Deus sonhou,
Eras mais do que princesa,
Anjo foi que te saudou.

 

Faze, ó Mãe de Deus  e nossa,
Que sejamos sempre assim,
Nossa vida também possa,
Ser pra Deus eterno “SIM”!

T.

         A Imaculada “foi predestinada com o mesmo decreto com que foi concebida a Encarnação da Divina Sabedoria” afirma a Bula “Ineffabilis Deus” de Pio XI.

L.
         E o Concílio Vaticano II, eco fiel da perene doutrina da Igreja, declara explicitamente: “A Bem-aventurada Virgem, junto à Encarnação do Verbo Divino, foi predestinada desde a eternidade para ser Mãe de Deus”(LG 61). Maria Imaculada está unida a Cristo, no Plano Redentor, em toda a amplidão de sua atuação, desde o início da História     da    Salvação,     até    sua    total

realização, isto é, até a vinda gloriosa de Jesus na Parusia.

D.
         A Imaculada aparece intimamente unida a Jesus Salvador nas três dimensões em que aparece na  História da Salvação.
·        Com o Jesus das profecias e figuras do Antigo Testamento.
·        Com  Jesus que realiza sua obra redentora.
·        Com Jesus vivo na Igreja, seu Corpo Místico e prolongamento de sua existência no mundo.

L.
         Maria Imaculada associada a Jesus na luz profética do Antigo Testamento. Os Livros da Antigo Testamento apresentam, com clareza cada vez maior, a figura de uma Mulher: a Mãe do Redentor. Maria é prefigurada e prometida no início da criação, depois da culpa, como se vê no capítulo terceiro do Gêneses, chamado “Proto Evangelho”,  Primeiro Evangelho. Pode-se considerar como um Evangelho que  precede

os quatro, porque contém o primeiro anúncio da Redenção. É como a síntese profética de toda a História da Salvação.

T.
         Após a culpa de nossos pais, se descreve a expulsão do Paraíso, da felicidade, com a terrível condenação.

D.
São tremendas as palavras de Deus: “Multiplicarei teus sofrimentos e angústias”. “Darás à luz na dor”. “Trabalharás a terra... alimentar-te-ás com o suor de tua fronte... voltarás ao pó”.  E a terrível maldição à serpente: “Serás maldita entre os animais... arrastar-te-ás e comerás o pó todos os dias de tua existência”. 

L.
         No fim, na escura treva da condenação, surge uma luz. Uma promessa feita de esperança: “Porei inimizade entre ti e a Mulher, entre a sua descendência e a tua: Ela te esmagará a cabeça e tu lhe morderás o
calcanhar” (Gen 3 14-15). É a promessa que o amor infinito do Pai fez no momento da dor causada pela culpa original. É luz profética que se projeta na História dos homens como promessa de uma Mulher que, participando na Redenção operada pelo Filho de Deus Encarnado no seu seio, “esmagará a cabeça da serpente, derrotará o pecado e vencerá o demônio”.  A paz será estabelecida entre os homens. aliança de amor entre o Pai e a humanidade.

QUEM É ESTA?
Quem é esta que surge como aurora,
Bela como a lua, brilhante como o sol,
Terrível como um exercito em ordem de batalha.
Quem é esta? Quem é esta? Maria!

Desde o princípio Deus a reconheceu
E a santificou para sua morada,
Cantamos Tua glória ó Maria,
O Poderoso  fez em Ti maravilhas.
Quem é esta? Quem é esta? Maria!

Imaculada, ó Virgem Mãe de Deus,
Tu és cheia de graça, Rainha dos céus,
Tu és a Mãe dos homens, ó Maria,
Concede a todos muita paz e amor!

D.
         Maria Imaculada é prefigurada na luz profética do vaticínio de Isaías, que, oito séculos antes, fala explicitamente da espera dos povos e vê, na luz antecipada do Espírito Santo, uma “Virgem que concebe e dá à luz um Filho, cujo nome é Emanuel, Deus-conosco” (Is 7, 14 ).

T.
         É uma Virgem que, permanecendo virgem, conceberá e, permanecendo Virgem, dará à luz um Filho, Ele será o Filho do Altíssimo, Deus conosco.

Ref: Foste, ó Virgem, a escolhida, pra gerar
       Teu próprio Deus, e gerando, quem
       É vida, fez-nos Ele filhos teus .

Eis um sinal que vem de Deus: uma
Virgem conceberá, da tua linhagem,
Davi, um Filho de Deus nascerá!

L.
Maria Imaculada é prefigurada na luz profética do vaticínio  de Miquéias,  que  vê,

oito séculos antes  do acontecimento, o plano de amor do Pai que se une ao Redentor com a Mãe dulcíssima: “E tu, Belém do Éfrata, tão pequena entre as regiões de Judá: de ti sairá Aquele que deve reinar em Israel. Suas origens são, desde o início, desde os dias antigos. Por isso as abandonará até o dia em que Aquela que deve  partorir terá dado à luz. E habitarão na paz, porque Ele estenderá seu poder até os confins da terra” (Miq 5, 1-3).

D.
         É a luz que se projeta antecipadamente sobre a dolorosa esperança da humanidade. Será a Virgem de Nazaré que “há de partorir” e dará ao mundo aquele cujas “origens são desde o início dos dias antigos.

T.
         Estes vaticínios são como “aparições de Maria” antecipadas. São como as luzes de Lourdes ou de Fátima no Antigo Testamento.

D.
         Maria Imaculada aparece à humanidade que espera a salvação, no seu fulgor de Mãe “Daquele que há de vir”. E todas suas aparições – nesta luz profética que antecipa sua vida – trazem mensagem de esperança aos homens que esperam.

MÃE ADMIRÁVEL.
Ref: Mãe admirável, ó Mãe peregrina,
        A tua visita aquece e ilumina/
        Pois trazes contigo Teu Filho Jesus,
        Que é Vida, Caminho, Verdade e Luz.

1-    Por nossa Judéia, ó Mãe, com carinho,
     Tu vens apressada, estás a caminho/
     E onde tu chegas a paz faz morada,
     As portas se abrindo em cada chegada.

ORAÇÃO FINAL.
Ó Virgem Santa e Imaculada, no plano salvífico, o Pai a inseriu, por um particular desígnio de seu amor infinito, como a Mãe do Verbo Encarnado.  Portanto, na mente e no coração do Pai,  desde  toda  a

eternidade,  “antes  da  fundação do mundo” estavas presente como a Mãe Daquele cujas “origens são desde o início dos dias antigos”.  Nós nos regozijamos por esta amorosa escolha e por seres nossa Mãe. Continuai coadjuvando a vitória de cada um dos regenerados pelo Batismo até que chegue a consumação dos tempos em que tudo será restaurado em Cristo. Ajudai-nos a estar bem unida a Vós para que possamos lutar contra o inimigo da nossa salvação e viver em profundidade o carisma peculiar de nossa Ordem.


CONCEPTIO  TUA.
Conceptio Tua, Dei génitrix Virgo, gaudium annuntiávit unverso mundo; ex te enim ortus est Sol justitiae, Christus Deus noster: Qui sólvens maledictiónem, dedit benedictionem: etconfúndens mortem, donávit nobis vitam sempitérnam.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Monjas do Mosteiro

Profissão Solene de Ir. Maria de Fátima-OIC

Fundadora do Mosteiro

Amigos e benfeitores

Me. Beatriz Maria de Jesus Hóstia Seiffert- Fundadora do Most. da Imaculada Conceição e São José

Me. Beatriz Maria de Jesus Hóstia Seiffert-  Fundadora do Most. da Imaculada Conceição e São José
me Beatriz Maria

Algumas das Monjas da comunidade

Algumas das Monjas da comunidade

Monjas do Mosteiro